No dia primeiro de outubro uma certa menina chegou em casa e perguntou a sua avó: vó o que é velhice? Pois hoje lá na escola a professora falou que se comemora o dia do idoso.

A avó por um instante, antes de responder a sua neta, parou e lembrou de tudo o que já havia vivido, dos momentos bons e ruins.

Quando retornou os olhos para a neta, que esperava ansiosamente por sua resposta, disse: Olhe para mim, isso é velhice!

A neta a surpreendeu com sua resposta:então a velhice é linda!

Foto: Omar Alnahi / pixabay.com (CC0 License)

É fundamental que a população jovem brasileira comece a mudar suas concepções sobre velhice, ajudando assim na construção de uma nova imagem para o idoso, uma imagem digna.

Mas afinal, o que é ser idoso? A sensação de envelhecimento é diferente para cada indivíduo, alguns ficam angustiados e depressivos, outros encaram de maneira positiva e tranquila. De qualquer forma, fica claro então, que não é fácil especificar precisamente quando uma pessoa se torna idosa, pois é um processo contínuo.

Pesquisas científicas relatam que envelhecer é um processo biológico, patológico, psicossocial e sócio–econômico. A Organização Mundial da Saúde (OMS) classifica cronologicamente como uma pessoa idosa com mais de 65 anos em países desenvolvidos e com mais de 60 anos em países em desenvolvimento. A OMS diz também, que a qualidade de vida na terceira idade, está relacionada com o maior nível de manutenção da saúde.

Foto: pixabay.com (CC0 License)

O Brasil era conhecido como um país jovem, mas atualmente possui aproximadamente 13,5 milhões de idosos ou seja 8% de sua população. Isso significa que, em 20 anos o Brasil estará em sexto lugar no ranking mundial com o maior número de idosos.

Acredito eu que, falar de velhice em país que valoriza a jovialidade, não seja nada fácil. Vivemos em uma sociedade que ostenta a beleza e a juventude e por consequência a velhice é ignorada. Esquecemos que respeitar o idoso é respeitar a nós mesmos, pois um dia chegaremos lá e isso é inevitável.

Esquecemos que respeitar o idoso é respeitar a nós mesmos, pois um dia chegaremos lá e isso é inevitável.

O Brasil possui milhares de estatutos e leis para amparar os idosos, só que na prática, para variar, nada é cumprido. O Poder Público não tem conseguido tomar medidas eficazes para assegurar aos idosos o seu direito de exercer sua cidadania plenamente, falta – lhes saúde, emprego e moradia.

Foto: Clem Onojeghuo / pixabay.com (CC0 License)

O que gera espantanto é: que dentro do seu próprio lar onde era para receber carinho, atenção e afeto, o idoso é colocado em asilamento. Isso geralmente acontece quando o idoso para de trabalhar e fica dependente financeiramente e perde o status de um ser útil para a sociedade. Cabe aí um maior investimento na qualidade de vida, pois assim aumenta as chances de independência e autonomia distanciando assim, o abandono familiar.

É realmente necessário que a população mude seu jeito de olhar para os idosos, para que assim eles não percam o entusiasmo pela vida, que se sintam produtivos e capazes mesmos com todas as limitações que chegam com a velhice, isso os ajudará a lutar contra as enfermidades. A aceitação da velhice é fundamental para conviver com as mudanças que ocorrerão.

Mas tenho que admitir que não deve ser nada fácil envelhecer num pais como o Brasil, pois falo como uma pessoa portadora de deficiência física e já sinto mesmo jovem essas dificuldades na pele, onde temos que vencer, dia a dia as dificuldades de se locomover em ruas e calçadas esburacadas e sem acesso, fora a agilidade que temos de ter para atravessar uma via com ou sem semáforo, pois os automóveis não o respeitam, além dos obstáculos que encontramos como: escadas, degraus, sem rampas de acesso ou até mesmo no transporte público, nos degraus dos ônibus, onde pouquíssimos são adaptados e a população não respeita os acentos preferenciais  e quem dirá as vagas de estacionamentos voltados aos idosos, deficientes e gestantes, que estão sempre ocupadas por pessoas que não possuem o direito de estacionar, mas mesmo assim estacionam, com aquela velha desculpa, são só 5 minutinhos não vai atrapalhar ninguém, mas atrapalha!

É realmente necessário que a população mude seu jeito de olhar para os idosos, para que assim eles não percam o entusiasmo pela vida, que se sintam produtivos e capazes

Então, é mais do que direito, que o idoso não pague passagem de ônibus, que recebe desconto na compra de ingressos para programas culturais de esporte e lazer e que possam adquirir gratuitamente medicamentos nos postos de saúde e que tenham direito a vagas no estacionamento.

Foto: pixabay.com (CC0 License)

Para que a nossa realidade mude para melhor, será sempre necessário que esse alvo esteja sempre em debate e reivindicações, pois se a população não se mobilizar os direitos dos idosos por um envelhecimento digno e saudável não sairá do papel.

É bom lembrar que esse é um futuro irreversível, que aguarda por todos nós.

Precisamos valorizar o idoso enquanto ser individual e social, pois a terceira idade também pode ser sinônimo de vida ativa, produtiva e saudável. Para isso o fortalecimento dos laços familiares e afetivos é e sempre será a alternativa mais viável, pois através do amparo entre gerações estes têm a garantia de acesso aos seus direitos.

Temos que pensar que envelhecer não é um problema e sim um privilégio.

Velho é o seu preconceito!

Referencias: OMS, Estatuto do Idoso, pesquisas na internet, vídeo no youtube do Padre Fábio de Melo – Falando sobre a Velhice e o Amor

5 COMENTÁRIOS

  1. The injured Spanish pair recorded their rendition of the ‘Mario Magnifico’ chant that has been adopted by the Kop – although it’s safe to say that neither has the X Factor. Jose Enrique and Suso sing Mario Balotelli’s praises with swimming pool serenade for under-fire Liverpool striker

DEIXE UMA RESPOSTA

Publique seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui